Notícias

(06/03/2018)
Unidade e fortalecimento do partido marcam 14º Congresso Nacional do PSB


Com 1,5 mil participantes presentes, PSB elege diretório nacional, discute o desenvolvimento do país e projeta crescimento nas eleições 2018


“Um dos melhores congressos que já tivemos, em termos de participação e organização”. Essa é a reação unânime de quem participou do 14º Congresso Nacional do PSB, entre os dias 01 e 03 de março, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília. Entre os 1.500 participantes, estavam prefeitos, senadores, deputados federais e estaduais, governadores de estado, representantes dos movimentos sociais e demais lideranças do partido e de outras legendas, numa grande demonstração de unidade e força socialista.


Durante os três dias, o evento contou com homenagens na cerimônia de abertura, eleições dos novos integrantes do Diretório e da Executiva Nacional, além de debates com temas estratégicos para o país, como: projeto nacional de desenvolvimento; as novas tecnologias e mecanismos de participação popular; economia criativa como estratégia de desenvolvimento; e conjuntura nacional e as Eleições de 2018.


Novo Diretório Nacional


No sábado (3), Carlos Siqueira foi reeleito presidente nacional do PSB para o triênio 2018-2021. Junto a ele foram eleitos os 161 novos membros do diretório nacional, dos quais 10 representam o Espírito Santo. Após o encerramento do congresso, o diretório escolheu a nova Comissão Executiva Nacional do partido, com 43 integrantes.


O presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador Renato Casagrande (ES) foi reeleito para a Secretaria Geral do partido. Fazendo uma avaliação positiva do 14º Congresso, o presidente do PSB-ES, Luiz Ciciliotti, afirmou que o Espírito Santo manteve seu espaço no diretório nacional, que já contava com 10 membros capixabas, e ampliou para 40% a participação feminina, ultrapassando a cota exigida pela lei de gênero (de 30%), em função de mulheres líderes mais atuantes no Estado.


“É significativa a ocupação do Espírito Santo na executiva nacional do PSB. Mantivemos 10 nomes, só trocamos alguns companheiros e ampliamos o percentual de mulheres. A nível parlamentar, temos ainda a possibilidade de ter de 10 a 12 candidatos do partido aos governos estaduais, incluindo Casagrande. Este foi um dos melhores congressos do PSB”, comemorou o presidente, ressaltando que o partido avaliará ainda a possibilidade de lançar uma candidatura à presidência do país.


O secretário geral do PSB-ES, Carlos Rafael, compartilha do entusiasmo, ressaltando que em um momento de descrença com a política, o PSB, numa prova de hegemonia, fez um belíssimo congresso com mais de 1.500 militantes. “Muito feliz pela participação massiva dos nossos movimentos. Mostramos harmonia, liderança e determinação, a caravana do ES foi e voltou com ânimo e convicção de que vale lutar para trabalhar a política nacional, voltar ao governo do Estado e eleger uma boa bancada de federal e estadual”, enfatizou.


Ano decisivo para o PSB no Brasil


Avaliando o crescimento do PSB no cenário nacional, Rafael ressaltou que a partir do dia 7 de abril, com a posse do vice-governador Márcio França (PSB-SP) ao governo de São Paulo, o PSB, junto aos demais estados onde já governa, passará a governar para mais da metade da população brasileira, fato político muito relevante. “Este ano participaremos do processo eleitoral no comando de 50% da população brasileira, além de lançar mais de 10 nomes para governador, com três candidatos fortes no sudeste, entre eles Casagrande para o Espírito Santo”, destacou o secretário sobre a importância de eleger governadores e parlamentares que levem as propostas do partido para todo o país.


Eleições dos segmentos sociais


No primeiro dia do evento, 1º de março, os seis segmentos sociais organizados do PSB elegeram, em seus congressos nacionais, as novas direções para o próximo triênio. Quase 700 delegados estiveram presentes representando a força dos movimentos e da sociedade. Um dos destaques foi a nova secretária nacional do LGBT Socialista, Tathiane Araújo, que será a primeira mulher trans a integrar a Executiva Nacional do partido.


A representante do Espírito Santo, Valneide Nascimento, se manteve na coordenação da Negritude Socialista Brasileira (NSB) e os titulares eleitos dos demais segmentos foram: Acilino Ribeiro no Movimento Popular Socialista (MPS), Dora Pires na Secretaria Nacional de Mulheres (SNM), Tony Sechi na Juventude Socialista Brasileira (JSB) e Joilson Cardoso no Sindicalismo Socialista Brasileiro (SSB). Além das eleições, os delegados discutiram teses e propostas para levar à plenária do Congresso Nacional do partido.


Fortalecendo a militância


Para o coordenador estadual da Fundação João Mangabeira, Odmar Péricles, o 14º Congresso foi uma de suas experiências mais exitosas no partido e agora é utilizar as energias, informações, conhecimentos e entusiasmo trazidos de Brasília para sacudir a militância e enfrentar os desafios locais. “Organizar e fortalecer o PSB nos municípios e nossa atuação nos segmentos de base; debater e indicar pré-candidato(a)s nas chapas que disputarão as eleições; ampliar alianças locais com lideranças e militantes dos partidos, sindicatos e organizações sociais locais, capazes de ajudar no projeto de retomar o desenvolvimento econômico-social que desejamos liderar no ES”, destacou.


Os resultados do 14º Congresso Nacional mostraram que os socialistas saíram do evento mais fortes e alinhados à história do PSB. O conteúdo das discussões e decisões do congresso servirá de orientação para o partido definir nas convenções estaduais e na nacional, em julho deste ano, seu rumo eleitoral para 2018.



Fotos