Notícias

(15/10/2018)
PSB-ES elege o primeiro deputado federal cego do país


pb_1962_18_eleições-18_agradecimento-votos-rigoni_post


Eleito o segundo candidato mais bem votado do Espírito Santo, com mais de 84 mil dos votos válidos, o jovem Felipe Rigoni entra para a história como o primeiro deputado federal cego do Brasil. De Linhares, norte do estado, e com 27 anos de idade, Rigoni emerge dos movimentos de inovação na política – Renova BR e Acredito, do qual é líder estadual. Formado em engenharia de produção pela UFOP (MG), com mestrado em Políticas Públicas em Oxford (Inglaterra), propõe um mandato de atuação em três principais eixos: eficiência do governo, educação básica e empregabilidade.


Mandato de reformas


A primeira grande prioridade já para o começo da sua gestão será trabalhar por uma reforma tributária. “Nós não podemos manter um sistema de impostos que estrangula tanto as empresas quanto os cidadãos. Essa será a pauta mais urgente a partir do dia em que assumir meu mandato”, enfatiza o futuro deputado.


Já a segunda prioridade será atuar em prol de uma reforma política, que demandará mais tempo e dedicação para ser efetivada. “Apesar de ser mais importante que a reforma tributária, a reforma política poderá demorar um pouco mais, considerando a dificuldade de implantar essa reforma no Congresso Nacional, por conta dos outros deputados”, destaca Rigoni.


Para formar o seu conselho parlamentar e definir os colaboradores do seu gabinete, Rigoni realizará um processo seletivo em todo o Brasil, a fim de compor uma equipe técnica e diversificada. Ele dividirá o Espírito Santo em cinco macrorregiões, para que cada uma tenha um cidadão representante, uma espécie de mensageiro, que faça a ponte do regional com o federal. Dois de seus assessores terão como função mapear e filtrar essas necessidades, para assim sanar com mais eficiência os principais problemas enfrentados pela população capixaba.


Oportunidades


A criação de oportunidades iguais conduzirá o trabalho do mandato de Rigoni, sob os eixos da eficiência do governo, educação básica e da empregabilidade. Segundo o deputado, é necessário combater a ineficácia e a corrupção do governo com medidas que garantam a fiscalização do sistema. A educação básica é um dos eixos que precisará ser trabalhado em vários setores. Desde a boa remuneração e capacitação dos professores ao ambiente escolar que colabore com o aprendizado e ajude a manter os estudantes na escola – um combate à evasão. A empregabilidade consiste em dar oportunidades para uma eficiente e independente geração de renda, incentivando o empreendedorismo.


Representatividade


Felipe Rigoni já entrou para a história do Brasil ao se tornar o primeiro deputado federal cego. Mas junto com esse feito, veio uma grande responsabilidade para com as pessoas que também possuem algum tipo de deficiência. O jovem provou que é possível fazer uma campanha limpa, transparente e justa.


“Minha candidatura significa uma abertura de espaços. Espaços não só das pessoas com deficiência, mas sim de candidaturas que de fato representam a população brasileira. Precisamos de uma renovação não só de pessoas, mas também de práticas e princípios. Provamos acima de tudo que ainda é possível fazer política séria no nosso país”.