Notícias

(09/03/2017)
Frente Parlamentar defende R$ 500 milhões de recurso para os microempresários


IMG_9888A Frente Parlamentar de Apoio à Micro e Pequena Empresa e ao Empreendedorismo Social e Solidário da Assembleia Legislativa (Ales), presidida pela Deputado Estadual Bruno Lamas,defende que o governo do Estado disponibilize crédito com juros abaixo do mercado no valor de R$ 500 milhões para fomentar o setor, que sofre com prejuízos causados pela recessão econômica.  A situação é agravada pelas perdas decorrentes do fechamento do comércio durante a greve da Polícia Militar, ocorrida em fevereiro.


Na noite de ontem (08), representantes de pequenos e micro empresários participaram de reunião no Plenário Dirceu Cardoso da Ales e debateram medidas destinadas a solucionar as dificuldades enfrentadas pelo setor. De acordo com o socialista Bruno Lamas (PSB), os recursos de R$ 500 milhões fazem parte de um total de R$ 3 bilhões liberados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o Espírito Santo, por meio de repasse ao Bandes.


“Acredito que se houver essa liberação, com uma taxa de até 1% para os micro e pequenos empresários, já será uma espécie de socorro. Isso é bom para a economia do Estado, pois vai ajudar a recuperar um segmento que gera emprego e renda”, avaliou Bruno Lamas.


Na ocasião, estavam presentes representantes da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), da Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais do Estado do Espírito Santo (Femicro), da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), do  Instituto para Desenvolvimento da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Empreendedor Individual (Sindimicro), Conselho Temático de Micro e Pequena Empresa (Compem), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Federação de Indústrias do Espírito Santo (Findes), Associação de Servidores do Espírito Santo (Ases), Conselho Regional de Administração (CRA), da Faculdade Multivix e  da sociedade civil.