Notícias

(07/06/2017)
Estudantes secundaristas da Serra debatem qualidade da educação e participação dos jovens na política


Numa época em que a internet espalha chuvas de memes satirizando a situação política do país, eles entenderam a seriedade que o momento exige e mostraram a força do movimento estudantil na noite dessa segunda (05). Cerca de 60 estudantes secundaristas de várias escolas da Serra participaram do seminário sobre educação realizado pelo secretário de Movimento Estudantil da Juventude Socialista Brasileira (JSB), Jiberlandio Saad, e pela União Municipal dos Estudantes Secundaristas da Serra (UMES).


18881740_1349797408430214_5350797361179222242_n


 O evento contou com a presença do Deputado Federal Paulo Foletto, presidente do PSB-ES; de Renato Casagrande, Presidente Nacional da Fundação João Mangabeira; e de Débora Alves, presidente da Associação do bairro Laranjeiras, mostrando que as autoridades políticas devem estar abertas ao diálogo e presentes nos debates para discutir as pautas mais urgentes da juventude.


O secundarista Harley Brito, presidente da UMES, comemorou ao ver o auditório repleto de jovens engajados. “Fico feliz que vocês entenderam a importância desse debate no momento difícil do cenário político atual. É necessário que nós estudantes estejamos juntos para defender a educação pública de qualidade e reinventar um novo modelo de escola”, declarou.


Representatividade nacional


Com um discurso contagiante, a estudante Fabricia Barbosa, que representa o Espírito Santo como diretora da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), citou ações da militância que abriram caminhos para o debate político, como o congresso que reuniu 22 mil estudantes e o movimento que ocupou 1.200 escolas em 2016. Ela frisou ainda a necessidade dos jovens, que não se conformam com os rumos que a educação vem tomando no atual governo, de se engajarem nas entidades representativas.


“Precisamos de uma reforma curricular com diálogo, estrutura e acessibilidade, para isso temos que nos reunir e participar dos eventos de entidades que nos representam. Além disso, temos aqui um futuro governador e um deputado federal do nosso lado. As autoridades querem conversar conosco”, incentivou. Para 2017, ela destacou os congressos das UESES, da UMES, e deixou o convite para os colegas participarem do congresso nacional que vai eleger os próximos diretores da UBES no dia 8 de julho. “Vocês devem escolher quem os representam”.


Jiberlandio agradeceu a presença de todos, frisando a importância de aproximar os principais atores para fortalecer o movimento estudantil: “Nós precisamos de pessoas boas nos lugares certos para nos representar. Isso começa quando chamamos as autoridades pra conversar e expomos nossas demandas”. Explanando sobre as causas da atual situação do país, Foletto concluiu que o caminho para sair da crise deve ser pela educação. “Nosso papel é despertar o interesse da juventude para participar da política e elevar o nível de educação que temos hoje”.


Apoio às pautas da juventude


18881937_1349796168430338_5941945194865413750_nJá Casagrande reforçou que a abertura de diálogo é que faz a diferença e que as lideranças estudantis ali presentes são referências e devem ser exemplo aos demais. “Hoje não dá para governar com arrogância e sem diálogo. Temos que ouvir as pessoas. As bandeiras da união dos estudantes devem ser incorporadas por nós da vida pública e transformadas em bandeiras de luta de toda a sociedade, para, juntos, fazermos política com seriedade, investindo em educação tecnológica para gerar oportunidades no país”, afirmou.


No debate, foram lembrados os programas do governo voltados para a educação, como Prouni e Fies, além da Universidade Estadual, uma das principais pautas de Casagrande, que teve as obras paralisadas pelo atual governo. Ele destacou outras conquistas importantes para a juventude, como a ampliação do Nossabolsa, mais facilidade na compra do passe escolar, investimento nas escolas e projetos como o Campo Bom de Bola e o Estado Presente, que reduziu a criminalidade.


Debora Alves, da Associação de Laranjeiras, parabenizou os jovens pela iniciativa e reforçou a importância na participação feminina no evento. “É gratificante ver debates salutares como esse, que despertam nossa esperança. A juventude e, principalmente, as mulheres, têm que ocupar espaços nos debates e na vida pública, para fazer política de um jeito diferente. Aproveitem, porque nenhum governador teve um debate tão aberto com os movimentos populares como Casagrande”, ressaltou.


Ao final, os participantes da mesa ouviram as principais demandas dos estudantes presentes, entre elas a retomada de obras de escolas, as falhas do Escola Viva; a falta de diálogo do governo atual, oportunidades de estágio nas empresas, educação em tempo integral, e receberam ainda orientação para pleitear melhorias em suas escolas, como área de esportes, laboratórios e atividades culturais.


 



Fotos